segunda-feira, 1 de junho de 2015

Entrevistando uma switcher

Tive a oportunidade de realizar uma pequena entrevista com a praticante de BDSM Agata Ribeiro que é Switcher.
Espero que desfrutem dessa entrevista, que eu possa sempre estar fazendo esse tipo de atividade e trazendo opiniões diferentes para todos.
Foram oito perguntas, cada pergunta está numerada de acordo com a ordem e as respostas consecutivas estão logo em seguida de cada pergunta:

1- Percebo que Switchers sofrem preconceito por conta de muitos mal-intencionados que se aproveitam e se adaptam a algumas situações para tirar proveito delas. Conte-nos como você se descobriu nessa posição do BDSM e com o que teve de lidar para chegar aos seus objetivos.
R: Como meu lado top é mais intenso nunca dei ouvidos a maldades destes indivíduos então nunca sofri qualquer preconceito... pelo contrario ainda os induzo a ver que estão errados rs.
Quando e como me descobri sendo Switcher. bem, me achava diferente e comecei a pesquisar para saber se precisava de ajuda psicológica... Como sentia que minha alma pedia as duas coisas resolvi estar nas duas posições para ver aonde eu chegaria... Se predominaria os dois lados iguais ou teria uma preferencia.

2- Por qual lado você optou estar e qual foi à sensação que isso lhe causou?
R: Optei pelo lado Domme... São raras as vezes que deixo ser dominada....
A sensação como sub eh encantadora...A alma e o corpo fica leve...A mente fica feliz....Da uma sensação única de paz...Já no lado domme esta da a sensação de poder de que nada nem ninguém te derruba....Sua alma e corpo ficar suave e com uma eletricidade de querer cada hora mais de a seção não se acabe o maior prazer e ver que você tem uma pessoa que precisa de você p ser completa eh o q te da paz

3- Explique com suas palavras o que é um switcher pra você.
R: Um Switcher é aquele que consegue se submeter e ter prazer estando dos dois lados do bdsm

4- Após se tornar uma BDSMer você sente que teve mudanças significativas em sua vida? Se sim quais?
Não vivo mais no baunilha... Tudo gira em ser bdsmer....Hoje me sinto completa...Vivo feliz...Me sinto Mais bela....Mais forte para alcançar meus objetivos...Tenho mais amigos e mais pessoas que precisam de mim

5- Para você a sua orientação sexual afetam as praticas realizadas por você?
R: Sou Hétero e nas práticas meus Sub são homens... Em nada me afeta

6- Sendo heterossexual, acha possível fazer praticas com uma pessoa do mesmo sexo?
R: Sim com certeza... Pois eu vejo o bdsm sem o sexo em si....Dominar e ter prazer será normal p mim sendo homem ou mulher....Porém talvez tenha algo que eu não venha a fazer por não ser Bi....Como oral por exemplo

7- Acha que é possível um Switcher ter um relacionamento TPE sendo submisso e se relacionar com um bottom? Se sim por quê?
R: Acredito que um submisso e um bottom não seriam felizes juntos, pois ambos precisam de um dominador para serem completos.

8-A quanto temo esta no bdsm e o conselho que você deixa para os iniciantes que estão se descobrindo em ambos os lados?
R: Tenho quatro anos de BDSM. Conselho aos iniciantes é jamais se encontrar para uma seção real sem antes ter feito muitas pesquisas... Ter participado de vários grupos de apoio a duvidas ... Ter por vários meios saber do caráter do Top... Observar bem o que o sexto sentido diz e nunca ouvimos... Sempre se encontrar em locais públicos onde tenha câmeras e deixar alguém informado deste encontro real com o Top.

Nenhum comentário:

Postar um comentário